sábado, 12 de maio de 2012

Flor bem colorida

Flor de rododendro

Marcas do tempo

A-braço

Maio mês de Maria.

Flor de maracujá

Desaparecendo com as nuvens

Esculturas naturais

Milhafre bem atento

Peónia

terça-feira, 8 de maio de 2012

Viver



O sol esconde-se por trás das nuvens.
Folhas multicolores ornamentam o espaço.
Um bando de aves percorre os céus.
No silêncio, contemplo…
Tanta beleza, mas temporária…
Ventos, chuva, geadas…vão transformá-la.
Ciclos que se repetem, ano após ano.
Nestes espaços de tempo a vida acontece…
Há pessoas que entram na nossa vida.
Outras ausentam-se, temporária ou definitivamente.
Fica sempre o orgulho pelos êxitos alcançados.
A felicidade pelas amizades conquistadas.
A dor pelas perdas e decepções.
Uma certeza existe: o caminho tem sempre obstáculos!
Na capacidade de os contornar está o ser capaz de ser feliz ou não,
O viver ou passar pela vida.

Luísa

20/11/10

Silêncio




Chuva e vento fustigam a terra.
Em silêncio ouço-as.
O mundo parece querer desabar.
A minha alma comunga desta violência.
Imagens assolam meu ser.
Sonhos vividos e outros tantos por realizar.
Ontem um sorriso, hoje sofrimento e desalento.
Não quero voltar a sentir revolta.
Preciso de fazer a catarse e enfrentar o destino.
Por agora quero apenas parar e descansar.

Luísa

05/01/11

Quem és tu?




Quem és tu?
Aproximaste-te devagarinho…
Não disseste ao que vinhas.
Abriram-te as portas e entraste.

Quem és tu?
Dizes-te perdido,
Abandonado e sem rumo.
O mundo não te quer mais.

Quem és tu?
Porque não lutaste?
Porque cruzaste os braços?
Uma porta se fecha mas logo outra se abre.

Quem és tu?
Porque não vais à luta?
Porque ficas à espera de milagres?
Porque têm os outros de resolver teus problemas?

Quem és tu?
A inércia e o comodismo serão os teus companheiros?
O queixume e a asa partida serão a tua marca?
Queres a cura mas não procuras o remédio.

Quem és tu, afinal?
A imaturidade, a preguiça, o conformismo…
Enfim…o ser português típico: O Miserabilista.

Luísa

27 de Janeiro de 2011